Investigação

Lava Jato volta à ativa; veja quem foi o 1º denunciado pela operação em 2017

Executivo é suspeito de ter pagado R$ 2,7 milhões em propinas para garantir um contrato com a Petrobras

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A força-tarefa da Operação Lava Jato ofereceu a primeira denúncia do ano. O alvo é o executivo Mariano Marcondes Ferraz, executivo da Decal do Brasil, segundo o jornal O Estado de S.Paulo. Ele é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro pelo pagamento de US$ 868 mil em proprinas para garantir a renovação de um contrato com a Petrobras no porto de Suape, em Pernambuco. O montante equivale a R$ 2,7 milhões de reais, sem considerar a correção pela inflação.

Ferraz foi preso em outubro de 2016 no aeroporto internacional de Guarulhos, quando embarcava para Londres, e liberado em novembro, após o pagamento da fiança estipulada em R$ 3 milhões.