Bens bloqueados

Justiça descobre R$ 38,5 milhões de Sérgio Cabral em fundo de investimento

Quando foi preso, em novembro, bancos informaram que ele tinha apenas R$ 454 em conta; valor investido no fundo foi completamente bloqueado pela Justiça

SÃO PAULO – Uma decisão da Justiça Federal do Rio de Janeiro apresentou recursos até então desconhecidos do ex-governador do estado Sérgio Cabral (PMDB). Quando foi preso, em novembro do ano passado, os bancos informaram que ele tinha apenas R$ 454 depositados, mas agora foram descobertos R$ 38,5 milhões em um fundo de investimento. O valor foi bloqueado pela justiça nesta sexta-feira (13).

A conta foi descoberta pelo Coaf (Controle de Atividades Financeiras). Os recursos estavam num fundo sob gestão da instituição financeira Bem DTVM, vinculada ao Bradesco. Cabral foi preso em novembro durante a Operação Calicute, junto com sua esposa, Adriana Ancelmo, que tinha R$ 10 milhões em conta. Os dois são acusados de obter propinas em obras públicas no Estado.

O valor encontrado, porém, ainda não completa a quantia exigida pelo juiz Marcelo Bretas, e por isso foi declarado seu bloqueio. O magistrado havia determinado a localização de até R$ 224 milhões em bens, valor estimado do desvio em obras públicas.

PUBLICIDADE

Na última eleição em que concorreu, em 2010, quando foi reeleito governador do Rio, Cabral declarou possuir R$ 843 mil em bens. Com isso, para que ele conseguisse atingir os R$ 38,5 milhões que foram encontrados, teria que ter multiplicado seu patrimônio em mais de 45 vezes em apenas seis anos.