Lava Jato

Justiça bloqueia R$ 9 milhões em planos de previdência do ex-presidente Lula

Segundo o documento, o bloqueio do primeiro plano é de R$ 7.190.963,75, enquanto do segundo é de R$ 1.848.331,34

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A Brasilprev informou ao juiz Sérgio Moro que bloqueou cerca de R$ 9 milhões que estavam depositados em dois planos de previdência privada, em nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os planos foram abertos pela LILS Palestras e Eventos, empresa que pertence ao ex-presidente e é responsável por agendar eventos em que ele participa.

Segundo o documento, o bloqueio do primeiro plano é de R$ 7.190.963,75, enquanto do segundo é de R$ 1.848.331,34. Em ambos os casos, foram feitos apenas um aporte, no dia 6 de junho de 2014.

O documento foi anexado a um processo conexo à ação penal que o petista foi condenado na Operação Lava Jato. A Brasilprev afirma que suspendeu a disponibilidade dos valores após a decisão de Moro de bloquear R$ 16 milhões dos réus condenados no mesmo processo.

PUBLICIDADE

Por determinação de Moro, esses valores ficam bloqueados e não podem ser movimentados, para não prejudicar o crédito de rendimentos. O confisco só ocorrerá quando a sentença for transitada em julgado e se Lula for condenado na ação do triplex do Guarujá.

Na última quinta, o Banco Central já havia determinado o bloqueio de R$ 606 mil do ex-presidente. O dinheiro estava depositado em várias contas bancárias.