Justiça afasta presidente da Câmara dos Deputados do Distrito Federal

Juiz estabeleceu multa de R$ 100 mil por dia caso ordem não seja cumprida por Leonardo Prudente, filmado colocando dinheiro na meia

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O juiz Álvaro Ciarlini, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, acatou pedido do Ministério Público e determinou que o deputado distrital Leonardo Prudente se afaste da presidência da Câmara Legislativa.

Prudente, que foi filmado colocando dinheiro nas meias, é um dos envolvidos no suposto esquema de corrupção que teria o governador José Roberto Arruda como líder. Outros nove deputados também são citados no inquérito.

O juiz estipulou multa de R$ 100 mil por dia caso a ordem não seja cumprida. Por meio de sua assessoria, Prudente afirmou que “decisão judicial não se discute, nem se comenta, se cumpre”.

Ciarlini acatou pedido registrado pelo secretário-geral da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Cícero Batista Araújo Rola. No despacho, o juiz afirmou que “é indispensável que o Poder Judiciário se posicione, neste momento, com firmeza e assertividade sobre esses fatos que, se verdadeiros, podem ser considerados uma verdadeira tragédia imposta pela virtual (e ainda não cabalmente comprovada) irresponsabilidade, egoísmo e absoluta ausência de civismo das partes virtualmente implicadas nesses tristes episódios”.

PUBLICIDADE

Assim que Leonardo Prudente se afastar do cargo, o vice-presidente da Câmara, Cabo Patrício, assumirá a vaga.