Política

Juiz pede que Dilma e ministro expliquem suposta tentativa de interferir na Lava Jato

O magistrado afirma que petistas, incluindo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pressionaram pela substituição do então ministro da Justiça José Eduardo Cardozo

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O juiz federal Augusto César Pansini Gonçalves, da 1ª Vara Federal de Curitiba, determinou nesta quinta-feira (7) a abertura de uma ação “com urgência” contra a presidente Dilma Rousseff e o ministro da Justiça, Eugênio Aragão, pela suposta tentativa de interferir nas investigações da Operação Lava Jato.

Em seu despacho, o magistrado afirma que petistas, incluindo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pressionaram pela substituição do então ministro da Justiça José Eduardo Cardozo. O despacho foi dado em resposta à ação popular do deputado Fernando Francischini (SDD-PR).

“Próceres do Partido dos Trabalhadores, especialmente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (investigado, ressalte-se, na Operação Lava Jato), vinham fazendo seguidas críticas à atuação do antigo ministro da Justiça e atual Advogado Geral da União, José Eduardo Cardozo, alegando que ele não controlava a atuação da Polícia Federal, intimidações que, aliás, precipitaram a sua saída do Ministério da Justiça”, diz o juiz.

PUBLICIDADE

Na ação, o deputado Francischini alega que a Presidência da República nomeou Aragão diante de uma “malfada e reiterada tentativa de burlar a Constituição para fazer prevalecer a vontade do grupo político que mantém subjugado o interesse público aos partidários”.