Segundo Folha

Juiz da Zelotes determina quebra de sigilos bancário e fiscal de Mantega

A ação é uma tentativa de descobrir se as nomeações de conselheiros do Carf, órgão vinculado ao Ministério da Fazenda, feitas pelo então ministro sofreram interferência ilegal

SÃO PAULO – Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, o juiz responsável pela condução dos inquéritos da Operação Zelores, Vallisney de Souza Oliveira, determinou a quebra dos sigilos bancário e fiscal do ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega. Além dos sigilos de Mantega, foi determinada a quebra de sigilo de cerca de 30 outras empresas e pessoas. O magistrado acolheu pedidos do Ministério Público Federal no Distrito Federal.

A ação é uma tentativa de descobrir se as nomeações de conselheiros do Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), órgão vinculado ao Ministério da Fazenda, feitas pelo então ministro sofreram interferência ilegal. Esta poderia ser detectada a partir do mapeamento de transações financeiras de Mantega.

Também será investigada a relação entre o ex-ministro com o empresário Victor Sandri, que conseguiu abater uma dívida do Grupo Comercial de Cimento Penha, no valor de R$ 106 milhões. Há cerca de duas décadas, Mantega vendeu terrenos para uma firma de Sandri. Antes da Zelotes, o empresário foi condenado também pela suspeita de interferir em decisões n órgão.

PUBLICIDADE

O jornal informou que Mantega, por meio de pessoas próximas, disse que “repudia qualquer ilação sobre irregularidades em sua conduta, uma vez que sempre se pautou pelos princípios éticos”. Sandri informou que o Grupo Comercial de Cimento Penha “forneceu todas as informações requeridas” ao Ministério Público.

É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir:

 

Leia também:

Você investe pelo banco? Curso gratuito mostra como até dobrar o retorno de suas aplicações

PUBLICIDADE