Política

Jucá diz que Planalto não tem atuado no Congresso para barrar denúncia

Segundo ele, não há moeda de troca com os parlamentares nem “vale tudo“ para impedir que os deputados aceitem o prosseguimento da denúncia de Janot

arrow_forwardMais sobre

O líder do governo no Senado, senador Romero Jucá (PMDB-RR), disse que o Palácio Planalto não tem atuado no Congresso Nacional com o objetivo de barrar a denúncia contra o presidente Michel Temer pelos crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa. Segundo ele, não há moeda de troca com os parlamentares nem “vale tudo” para impedir que os deputados aceitem o prosseguimento da denúncia do ex-Procurador-Geral da República Rodrigo Janot.

“Não [vale tudo]. O governo [do presidente Michel Temer] libera emendas porque é obrigatório liberar emendas de parlamentares. Parlamentares da oposição que votarão contra o Michel [Temer] estão recebendo também, então não há nenhum tipo de dificuldade. O governo não está preocupado. Se há especulação, flechada, baixaria, o Congresso tratará disso tudo da forma que deve tratar”, disse Jucá.

Segundo o líder, a votação da medida provisória que estabelece o refinanciamento de dívidas de empresários com a Receita Federal [MP do Refis] “nada tem a ver” com a denúncia e não será moeda de troca. A expectativa é que a MP seja votada no plenário da Câmara ainda esta semana e vá para o Senado nos próximos dias.

PUBLICIDADE

“Precisa votar hoje ou amanhã [na Câmara]. Estamos discutindo isso com o Congresso. Pouquíssimos pontos não foram ajustados. Não há problema, nenhum tipo de impasse que possa gerar a não aprovação do Refis. É importante para Brasil e para as empresas e contribuintes brasileiros”, disse.

Sobre as queixas, na semana passada, do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de que o PMDB estaria desrespeitando o DEM nas negociações para a troca de partidos de políticos, Romero Jucá disse que a mudança de parlamentares do PSB de Pernambuco já havia sido acertada.

“Eu não tenho nenhum problema com o Maia, só disse que ele está mal-informado. Não estou tirando ninguém do DEM, pelo contrário. As pessoas estão procurando o PMDB e a gente está indo com muito cuidado exatamente por conta dos aliados”, disse o senador, que é presidente nacional do PMDB.