Delação premiada

Joesley diz que revelou a Michel Temer pagamento de R$ 5 milhões a Eduardo Cunha

Em delação premiada, empresário diz que presidente até teria insinuado influência sobre parte dos ministros do Supremo Tribunal Federal

SÃO PAULO – Em delação premiada pela operação Lava Jato, o empresário Joesley Batista, revelou aos investigadores ter dito ao presidente Michel Temer que pagava uma mensalidade ao operador Lúcio Funaro e que pagou R$ 5 milhões ao ex-deputado Eduardo Cunha, após a prisão do peemedebista, em decorrência de uma espécie de saldo referente a compromissos da época de presidência da Câmara.

“Eu ouvi do presidente claramente que era importante manter isso. Minha primeira missão lá era essa: saber se o compromisso ainda era necessário. Ele me disse de pronto que sim”, conta o empresário, em depoimento na companhia de seu irmão, o também delator e dono da JBS Wesley Batista. Segundo Joesley, o compromisso se referia tanto a Funaro quanto a Cunha.

Quando questionado sobre uma fala do presidente quanto a um suposto desejo do ex-deputado em ser ajudado de alguma forma, o empresário conta: “Ele me fez um comentário curioso em que disse: ‘Eduardo quer que o ajude no Supremo? Poxa, posso ajudar com dois, mas com onze não dá’. Também fiquei calado, ouvir… Não sei como o presidente podia ajudá-lo.

PUBLICIDADE