Política

João Santana autoriza quebra de sigilo da sua conta na Suíça, diz Folha

Mulher de marqueteiro diz que dinheiro da conta não saiu da Lava Jato, mas de campanhas realizadas no exterior

SÃO PAULO – O marqueteiro do PT, João Santana assinou uma autorização para que os investigadores da Operação Lava Jato façam a quebra do sigilo de sua conta na Suíça mantida pela offshore Shellbill no banco Heritage, segundo a Folha de S. Paulo. Dos US$ 7,5 milhões depositados naquela conta, US$ 3 milhões são atribuídos à Odebrecht e os outros US$ 4,5 milhões ao lobista Zwi Skornicki. 

Santana e sua mulher, Mônica Moura, afirmam que as transferências vêm de pagamentos por campanhas eleitorais feitas no exterior, como para o ex-presidente venezuelano Hugo Chávez. “Ele e a Mônica [Moura, mulher do publicitário] não guardavam extratos da conta, mas autorizaram que os investigadores tenham acesso a ela. Não é razoável que um investigado consiga um extrato na Suíça quando está preso”, disse o advogado Fabio Tofic à Folha.

Leia também:

InfoMoney atualiza Carteira para fevereiro; confira

Analista-chefe da XP diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa

PUBLICIDADE