Delação dos Batista

JBS entrega extratos e explicará detalhes sobre contas atribuídas a Lula e Dilma, diz colunista

As contas foram abertas em nome de uma offshore controlada por Joesley Batista

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – De acordo com informações da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, os donos da JBS (JBSS3) vão entregar extratos e explicar em detalhes os depósitos feitos nas contas que atribuíram aos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff no exterior. 

As contas foram abertas em nome de uma offshore controlada por Joesley Batista, que afirma que, quando fazia negócio com o governo, depositava propina de cerca de 4%, primeiro numa conta “de Lula”, no governo dele, e depois numa conta “de Dilma” – o dinheiro ficaria reservado para o PT. O empresário afirma que mostrava os extratos para o então ministro da Fazenda, Guido Mantega.

O empresário afirmou que, cada vez que dava dinheiro para campanhas do PT no Brasil, abatia contabilmente da poupança do exterior e, no fim das contas, “o PT gastou tudo o que tinha direito”. Joesley usou a conta para comprar um apartamento em NY, dois barcos e até mesmo para pagar a festa de seu casamento, em 2012, diz a colunista.  Assim, quando tinha que financiar o partido, ele desembolsava dinheiro no Brasil e apenas “descontava” contabilmente do que já tinha poupado no exterior.  Ao jornal, Mantega disse que nunca negociou a doação de recursos irregulares com o empresário Joesley Batista. Lula e Dilma afirmam que jamais ouviram falar da tal conta.

Aprenda a investir na bolsa

Mônica Bergamo também afirmou que Joesley decidiu entregar novos áudios de conversas que teve com políticos para a PGR (Procuradoria Geral da República). A colunista diz ainda que, para evitar qualquer questionamento ou acusação de omissão, o empresário decidiu ouvir tudo de novo e encaminhar qualquer diálogo que tenha hipótese de crime para a PGR. Um fonte afirmou ao jornal que não há nenhuma grande novidade, mas apenas confirmações do que ele falou anteriormente.