Japão quer que mais empresas reportem suas emissões de gases

A emissão de gases pelas indústrias no Japão cresceu 41,7%, o que prejudica meta do Protocolo de Kyoto

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O ministério do Meio Ambiente japonês irá aumentar o número de empresas obrigadas a reportar as suas emissões de gases poluentes, causadores do efeito estufa.

De acordo com o ministério, as companhias que falharem em reduzir a emissão desses gases terão seus nomes publicados.

Ramos industriais

Cada ramo industrial terá de obedecer a regras estabelecidas pelo governo. As medidas serão incluídas na lei que promove ações contra o aquecimento global e devem ser submetidas à revisão, na próxima sessão do plenário, em janeiro.

Aprenda a investir na bolsa

Porém, espera-se que haverá críticas a essa decisão, principalmente do ministério de Economia, Negócios e Indústria, além das organizações empresariais.

Em abril de 2006, o governo implantou uma lei que obrigava as empresas a reportarem as emissões de gases das unidades que utilizavam mais de 1,5 mil litros de petróleo, por ano. Com as modificações propostas, as companhias terão de reportar a quantidade de poluição produzida como um todo, e não por unidades.

O ministério do Meio Ambiente pretende ser mais tolerável com as emissões de uma empresa, de acordo com o seu tamanho e seus esforços em diminuir a poluição emitida.

Protocolo de Kyoto

Pelas determinações do protocolo de Kyoto, o Japão está obrigado a reduzir suas emissões de gases poluentes em 6% do que era emitido em 1990, até 2012. Porém, em 2006, o país registrou aumento de 6,4% nas emissões.

A quantidade de gases expelidos por indústrias e empresas também aumentou em 41,7%, levando o ministério do Meio Ambiente a revisar as leis de emissão de gases.

Outra medida que o governo pretende implantar é obrigar todos os prédios comerciais, inclusive governamentais, a instalar um sistema elétrico que utilize energia renovável.

PUBLICIDADE