Japão prolonga sanções econômicas à Coréia do Norte por seis meses

Com a prolongação, está proibida a entrada de norte-coreanos no Japão e a importação de qualquer tipo de produto do país

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O governo japonês decidiu nesta terça-feira (10), prolongar por seis meses as sanções econômicas fixadas em outubro contra a Coréia do Norte, após a Pyongyang realizar seu primeiro teste nuclear.

As sanções japonesas à Coréia do Norte são baseadas em uma normativa que permite a proibição da entrada de determinados navios em portos japoneses, assim como a entrada de cidadãos norte-coreanos no Japão e a importação de qualquer tipo de produto do país.

Regime norte-coreano

Segundo o porta-voz do Executivo japonês, Yasuhisa Shiozaki, o governo considera necessário continuar com estas medidas, após avaliar a situação com a Coréia do Norte.

PUBLICIDADE

Além disso, Shiozaki declara que não viu a Coréia do Norte tratar de forma honesta o assunto dos seqüestros de japoneses por parte do regime norte-coreano durante as décadas de 70 e 80. Isso continua sendo um grande obstáculo nas relações entre os países.

Medidas unilaterais

O Japão foi o primeiro país a tomar medidas unilaterais contra Pyongyang para punir ações pelo desenvolvimento de armamento nuclear e os testes realizados em julho.

Em outubro, autoridades norte-coreanas asseguraram que este tipo de ação seria considerado por seu país como uma declaração de guerra.

No próximo sábado, acaba o prazo para que o regime norte-coreano feche seu reator de Yongbyon e permita a entrada ao país dos inspetores da ONU (Organização das Nações Unidas) para visitar suas instalações nucleares.