Japão irá indenizar vítimas de bomba atômica que mudaram para o Brasil

Corte decidiu que o pagamento deve ser feito, mesmo que as vítimas não tenham ido ao Japão para fazer a reivindicação

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A Corte de Hiroshima determinou que o governo japonês deve pagar indenizações a dois japoneses sobreviventes das bombas atômicas de Nagasaki e Hiroshima que mudaram para o Brasil após o acontecimento.

Os sobreviventes, um homem e uma mulher, não receberam o pagamento antes porque, de acordo com as determinações do país asiático, as vítimas deveriam voltar ao Japão para reivindicar a indenização.

Decisão muito tarde

Embora o pedido tenha sido feito em março de 2006, a corte só decidiu em favor dos imigrantes nesta quinta-feira (31). A determinação veio tarde, já que os requerentes morreram em 2006 e 2007.

PUBLICIDADE

O pagamento de 1,65 milhão de ienes deverá ser feito aos parentes, como compensação pelo estresse emocional.

Abuso de poder

A corte de Hiroshima considerou como abuso de poder a recusa do governo japonês em indenizar as vítimas das bombas que, por motivos financeiros ou de saúde, não podem ir ao país asiático para fazer o pedido.

A decisão ocorreu após a determinação do parlamento do Japão de abolir a lei que fazia essa exigência para os sobreviventes que vivem em outros países.