Japão irá impor sanções à Coréia do Norte em reação à detonação de bomba atômica

A decisão do Japão foi tomada individualmente, enquanto a ONU (Organização das Nações Unidas) ainda estuda ações punitivas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Japão irá impor sanções à Coréia do Norte como resposta à detonação de uma bomba atômica pela Coréia do Norte no início da semana e à ameaça de novos testes nucleares.

O secretário chefe do gabinete japonês, Yasuhisa Shiozaki, anunciou as medidas, que incluem a proibição da entrada de produtos e navios da vizinha comunista no país, o que deverá dificultar também o acesso de civis norte-coreanos a seu território.

Restrições

As sanções começam a valer a partir de sexta-feira (13), e o que mais deve impactar é a suspensão das importações, já que essa é uma importante fonte de renda para a vizinha.

Aprenda a investir na bolsa

Assim, cresce o leque de restrições a Pyongyang (capital norte-coreana), levando-se em conta as impostas após o lançamento de sete mísseis sobre o Mar do Japão há alguns meses.

Posição da ONU e dos EUA

A decisão do Japão foi tomada individualmente, enquanto a ONU (Organização das Nações Unidas) ainda estuda ações punitivas.

O presidente dos EUA, George W. Bush, disse que, em resposta à explosão, reforçará seu apoio militar aos aliados, o que inclui pessoal e armamento, como mísseis, para ajudá-los a se proteger.

A Coréia do Norte, por sua vez, anunciou que realizará mais testes caso os EUA continuem hostis e tentem impor novas sanções.