Japão deve se juntar a missão de combate a pirataria na África

País asiático estuda enviar embarcações para o combate a pirataria na costa da Somália. Navios poderão utilizar armas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Japão deverá se juntar à missão de combate à pirataria que ocorre na costa da Somália, na África. Segundo o governo japonês, um navio deverá ser enviado à região para trabalhar na proteção das embarcações do país asiático.

No ano passado, três navios japoneses foram atacados na região. Um deles ficou em poder dos piratas por três meses, sendo liberado após o pagamento de US$ 2 milhões para o resgate.

Uso de armas

Para o combate a esse tipo de crime, o governo japonês também estuda a liberação do uso de armas nas embarcações.

Aprenda a investir na bolsa

A atitude do Japão, segue a decisão chinesa de enviar embarcações e suprimentos à região, para combater a pirataria. Os navios chineses estão equipados com mísseis e canhões. Outros países, como Estados Unidos, Índia, Rússia e nações européias participam das ações de combate.