PGR

Janot já reúne provas para pedir afastamento de Cunha da presidência da Câmara

De acordo com a Folha de S. Paulo, assessores do procurador Rodrigo Janot reúnem indícios de que o deputado utilizou o cargo para atrapalhar desdobramentos da Lava Jato

SÃO PAULO – Com cada vez mais evidências contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a PGR (Procuradoria Geral da República) intensifica a busca de provas para instruir um pedido para que ele se afaste da presidência da Casa. 

De acordo com a Folha de S. Paulo, assessores do procurador Rodrigo Janot reúnem indícios de que o deputado utilizou o cargo para atrapalhar desdobramentos da Lava Jato. Se isso for comprovado, ele deverá formalizar o pedido de afastamento do deputado. 

Como a medida é considerada delicada, isso só seria feito se houver prova incontestável de uso das prerrogativas do cargo para atrapalhar as investigações.

PUBLICIDADE

O deputado Sílvio Costa (PSC-PE), vice-líder do governo na Câmara, entrou com uma representação formal na Procuradoria pedindo o afastamento de Cunha. 

Alvo de dois inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, Cunha enfrenta um pedido de abertura de processo de cassação de mandato por quebra de decoro.

O Ministério Público da Suíça associou quatro contas ao deputado, com cópia de passaporte diplomático, endereço de sua casa e assinatura. Ontem, o Supremo bloqueou e sequestrou um total de R$ 9,6 milhões de contas atribuídas a ele na Suíça. 

Como garimpar boas ações? Deixe seu email e descubra uma forma tão simples que até um menino de 10 anos consegue usar!