Política

Janot engrossa coro da PF e pede a Fachin autorização para depoimento de Temer

No entendimento de Janot, o peemedebista acabou fazendo uma confissão extrajudicial ao confirmar o diálogo gravado pelo empresário Joesley Batista, em encontro entre os dois no Planalto em março

arrow_forwardMais sobre
Ex-procurador-Geral da República, Rodrigo Janot (Crédito: Agência Brasil)
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, engrossou o coro da Polícia Federal e pediu para que o presidente Michel Temer seja ouvido no inquérito em que é investigado no Supremo Tribunal Federal pelos crimes de corrupção, organização criminosa e obstrução de justiça. Conforme conta reportagem de O Globo, em documento apresentado na última quarta-feira (26), o PGR não sugere data e diz que o depoimento será feito nos moldes definidos pelo magistrado, relator da Lava Jato na corte.

No entendimento de Janot, o peemedebista acabou fazendo uma confissão extrajudicial ao confirmar o diálogo gravado pelo empresário Joesley Batista, em encontro entre os dois no Planalto em março. “As confissões espontâneas têm força para provar a existência da conversa e do seu conteúdo”, dizia o documento. Como argumento a reforçar tal avaliação, o procurador-geral citou decisão tomada no ano passado pelo ministro Gilmar Mentes, do STF, que impediu a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro da Casa Civil.

O requerimento do procurador-geral acompanha ação do delegado da PF Josélio Azevedo de Sousa procurou a defesa do presidente para que fosse marcado um depoimento. Os advogados de Temer criticam que a perícia do áudio não foi concluída.

Aprenda a investir na bolsa

Janot também pede que sejam marcados depoimentos do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) e do deputado afastado Rocha Loures (PMDB-PR).