AO VIVO Renda extra imobiliária: Como montar uma carteira vencedora de FIIs; assista

Renda extra imobiliária: Como montar uma carteira vencedora de FIIs; assista

Itaú eleva recomendação para Cemig ao reavaliar setor após eleições

Anastasia, do PSDB, deverá dar continuidade à administração da Cemig, sem grandes surpresas; Eletrobras continua como top-pick

SÃO PAULO – A Itaú Corretora manteve as recomendações otimistas para as ações do setor elétrico, ao mesmo tempo em que promoveu as da Cemig (CMIG4) de market-perform (desempenho em linha com a média do mercado) para outperform (desempenho dos papéis acima da média do mercado), ao reavaliar o setor após as eleições de domingo.

Em relatório, os analistas Marcos Severine, Mariana Coelho e Marcel Shiomi afirmam que os cenários positivos no Paraná, em São Paulo e em Minas Gerais se confirmaram, possibilitando aos investidores assumirem uma posição menos cautelosa com relação a Copel (CPLE6), Cesp (CESP6) e Cemig.

Cemig não deverá apresentar surpresas
A corretora havia avaliado os papéis da Cemig em market-perform devido às incertezas das eleições para governador, cuja troca de liderança poderia alterar os rumos da empresa. “Nós havíamos indicado que as eleições governamentais poderiam implicar um risco para as ações da Cemig devido à possibilidade de descontinuidade da gestão da empresa e do possível risco de piorar a governança corporativa e má administração”, escreveram os analistas.

PUBLICIDADE

Com a vitória de Anastasia, do PSDB, o relatório aponta que poucas mudanças ocorrerão, e será dada continuidade à estratégia de crescimento da companhia.

Além disso, a corretora reitera os papéis da Eletrobras (ELET3) como top-pick, seguidos pelos da Copel, levando em consideração que os analistas acreditam que a surpreendente eleição do tucano Beto Richa será tomada como positiva pelos investidores.

Cesp e a privatização
Após a eleição de Alckmin, do PSDB, para o governo do estado de São Paulo, os especialistas mantêm suas dúvidas se a Cesp será privatizada ou terá uma estratégia de crescimento por parte da administração pública. No entanto, afirmam que um plano de crescimento para a companhia parece bastante razoável, uma vez que contribuiria para mudar a imagem de privatizações que o PSDB possui.

Apesar de implicar ganhos por ação a um ritmo mais moderado quando comparado à uma privatização, a corretora ressalta que tal cenário poderia ser muito positivo para os investimentos na Cesp, já que provavelmente levaria a um aumento dos dividendos e a uma participação da empresa nas atividades de consolidação do setor.