Segundo Folha

Itamaraty acompanha com atenção “contra-golpe” na Turquia e promete endurecer discurso

Conta a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, que a chancelaria brasileira pode vir a manifestar repúdio às recentes ações de Tayyip Erdogan após a tentativa de golpe militar no país uma semana atrás

SÃO PAULO – O ministério das Relações Exteriores deve endurecer o discurso conta as reações do governo do presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, caso mantenha o que eles chamaram de “escalada autoritária” no país. Conforme conta nota da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, o Brasil já tem manifestado preocupação com o cerceamento de liberdades individuais em Ancara e já acionou diplomatas para avaliar a situação turca.

Conta o jornal que, caso venha uma manifestação mais enfática da diplomacia brasileira de desaprovação ao “contragolpe” no país eurasiano, ela se dará por nota oficial, e não por pedidos de explicação — entendida como medida mais dura nas relações internacionais.