Acabe em agosto

Irritado, Temer tenta convencer Renan a antecipar votação do impeachment de Dilma

Para que não se estenda até setembro, o governo de Temer começou a atuar junto à base aliada no Senado para convencer Renan a antecipar a fase de julgamento para o início da quarta semana de agosto, por volta do dia 25, com sessões também no fim de semana, informa a Folha

SÃO PAULO – Irritado com a possibilidade de que o impeachment de Dilma Rousseff só ocorra em setembro, o presidente interino, Michel Temer, atua para tentar antecipar a data do início do julgamento, segundo informações da Folha de S. Paulo.

No último final de semana, foi divulgado que , segundo a previsão feita em um acordo entre o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) a votação final comece em 29 de agosto. A expectativa é de que ela demore cerca de cinco dias. Para que não se estenda até setembro, o governo de Temer começou a atuar junto à base aliada no Senado para convencer Renan a antecipar a fase de julgamento para o início da quarta semana de agosto, por volta do dia 25, com sessões também no fim de semana, informa a Folha. Isso viabilizaria que o processo fosse concluído ainda em agosto.

A preocupação é que a votação inviabilize a viagem de Temer para o encontro do G-20, evento marcado para 4 e 5 de setembro, na China; além disso, o Planalto teme que a extensão do processo possa atrapalhar a aprovação de pautas pelo Congresso. O alongamento do processo também gera apreensão com a possibilidade de retaliação por parte do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

PUBLICIDADE