Pesquisa duvidosa

Instituto Paraná terá que fornecer dados de pesquisa para o PT, exige o TSE

Após a coligação da presidente Dilma questionar no Tribunal o resultado da pesquisa que colocou Aécio 8 pontos na frente, ministro decidiu que Instituto dê explicações sobre metodologia

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Após questionamento da Coligação Com a Força do Povo, da candidata petista Dilma Rousseff, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidiu que o Instituto Paraná, responsável pela primeira pesquisa do segundo turno, envie para o PT as informações sobre o levantamento divulgado na quarta-feira (8), que mostrou Aécio Neves (PSDB) 8 pontos à frente na corrida eleitoral.

O ministro Tarcísio Vieira de Carvalho disse que, caso não seja possível enviar as cópias de planilhas via e-mail, a campanha de Dilma poderá obter os dados diretamente no Instituto Paraná, sendo que o partido terá de fornecer mídia para salvar os dados ou arcar com os custos de uma cópia física. Os documentos deverão ser fornecidos em até dois dias e o Instituto deverá preservar a identidade dos entrevistados.

O questionamento do PT foi feito alegando “necessidade de investigação de supostas irregulares”, como superdimensionamento do percentual de eleitores com nível superior, ausência de percentual considerado para cada nível de escolaridade, falta de critérios para ponderação quanto ao nível econômico do eleitor e ausência da designação dos Estados e Municípios em que a coleta foi realizada.

PUBLICIDADE

Apresentado pela revista Época, o levantamento feito pelo Instituto Paraná foi o primeiro feito com intenções para o segundo turno colocou o candidato tucano 8 pontos na frente da petista. Aécio apareceu com 54% das intenções contra 46% de Dilma. Nesta pesquisa, 2.080 eleitores responderam o questionário em 152 municípios.