Perspectivas

Inflação em alta, greves e mais 4 eventos vão agitar o mercado na próxima semana

No exterior, mercado fica atento ao plano fiscal de Trump e aos dados de inflação na China

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Após um início de mês bem negativo, com o Ibovespa recuando cerca de 3% na semana, o mercado fica atento se haverá força para uma correção após as recentes quedas. Para os próximos dias, a temporada de resultados do terceiro trimestre ganha força com quase 100 balanços, enquanto a inflação volta ao radar em um momento de alta, podendo afetar as apostas para os juros.

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) de outubro sai na sexta-feira (10), às 9h (horário de Brasília). Segundo mediana das estimativas em pesquisa Bloomberg, o indicador deve acelerar para 0,48% no último mês, acima do nível de 0,16% de setembro. Se a estimativa for confirmada, o dado será o maior desde julho de 2016. O IPCA acumulado de 12 meses também deve acelerar, embora permaneça abaixo de 3%.

Ainda na agenda doméstica, já caminhando para a reta final, a temporada de resultados do terceiro trimestre terá sua semana mais agitada, com pelo menos 83 balanços marcados para o período entre 6 e 10 de novembro. Os destaques ficam para o Banco do Brasil, Braskem, BRF e Gerdau. Confira todos os balanços clicando aqui.

PUBLICIDADE

Além disso, enquanto o atraso da reforma da Previdência adia as iniciativas vistas como cruciais para um ajuste fiscal mais profundo, mesmo as medidas mais emergenciais de ajuste sofrem novas pressões com ameaças de greves e ações judiciais. Contra a MP que adia o reajustes e aumenta a contribuição previdenciária, servidores vão à Justiça e ameaçam parar, disse o jornal O Estado de S. Paulo. Já o Sindifisco, dos auditores fiscais, fará paralisações em todo o país, incluindo aduanas em portos, aeroportos e zonas de fronteiras.

No exterior, a agenda nos Estados Unidos perde força após o relatório de emprego e a confirmação de Jerome Powell para presidir o Federal Reserve, deixando o mercado de olho no plano fiscal de Donald Trump, que tem deixado os investidores tensos conforme rumores apontam que sua aplicação pode ser em um período mais longo do que se previa.

Na China haverá uma bateria de dados de peso na próxima semana. Entre os dias 7 e 8, devem sair os números de outubro da balança comercial, que têm sido fortes ultimamente. Estimativa mediana em pesquisa Bloomberg mostra importação crescendo mais que exportação. Ainda sairão na semana dados de inflação e reservas cambiais.

Vale destacar ainda que a partir desta sexta, o presidente Trump viaja para a Ásia, onde visitará, além da China, o Japão, Coreia do Sul, Filipinas e Vietnã, voltando aos EUA no dia 14. Confira a agenda completa de indicadores clicando aqui.