Sem boas notícias

Impeachment de Dilma não facilitará aprovação de reformas, diz Eurasia

“Seria um erro concluir que um aumento da confiança será traduzido em aumento de capital político”, diz o relatório da consultoria

(Bloomberg) — Concretização do processo de impeachment pode encorajar Temer a propor medidas mais ambiciosas, mas poder para aprovar reformas fiscais no Congresso não será ampliado, informou a Eurasia em relatório divulgado ao mercado nesta terça-feira.

  • “Seria um erro concluir que um aumento da confiança será traduzido em aumento de capital político”, diz o relatório
  • Eurasia vê chance de 80% de aprovação de teto de gastos, 90% de aprovação da DRU no 2º semestre deste ano;
  • Reforma da Previdência deve ser aprovada no 1º semestre de 2017
    • “Congresso deve aprovar teto de gastos antes do final do ano e reforma da Previdência em 2017, mas legisladores obterão concessões significativas nas duas medidas”
  • Dilma Rousseff quase certamente será deposta; entre 60-61 senadores devem votar pelo impeachment
  • Reformas fiscais de governo Temer não serão suficientes para equilibrar as contas públicas
  • “Nova rodada de reformas fiscais será necessária após as eleições de 2018”

Esta matéria foi publicada em tempo realapara assinantes do serviço BloombergaProfessional.