Comentário diário

Ibovespa cai 2,46% e Petrobras desaba até 6% com “risco-Trump”; dólar sobe 1,6%

Índice vive dia de "sell off" e tem pior pregão desde 13 de setembro, após pesquisa eleitoral sinalizar Donald Trump à frente de Hillary Clinton

SÃO PAULO – Após encerrar seu quinto mês seguido positivo em outubro e abrir em alta nesta terça-feira (1), o Ibovespa registrou sua maior queda diária desde 13 de setembro, acumulando uma baixa de quase dois mil pontos em relação à máxima do dia, em meio ao “risco-Trump”. O benchmark da Bolsa brasileira encerrou este pregão em perdas de 2,46%, a 63.326 pontos, pressionado principalmente pelas ações dos bancos e Petrobras. O volume financeiro movimentado nesta sessão foi de R$ 9,6 milhões. 

Os papéis PNs da Petrobras atingiram queda de 6,39% na mínima do dia, apesar do desempenho mais ameno dos preços do petróleo. O contrato futuro do petróleo WTI reverteu alta e fechou em queda de 0,4%, a US$ 46,67 o barril, em meio às preocupações acerca do aumento de estoques da commodity nos Estados Unidos. 

O dólar comercial fechou em alta de 1,60%, a R$ 3,2412 na venda, enquanto o contrato futuro da divisa com vencimento em dezembro tinha alta de 1,62%, a R$ 3,268. A moeda americana operou em queda mais cedo, mas, após a divulgação da pesquisa eleitoral ABC/WaPo, que sinalizou o candidato do partido republicano Donald Trump à frente da adversária Hillary Clinton por 46% a 45%, virou para alta com força. Além disso, a divisa americana ganha forças com o fim do período da repatriação. Vale destacar ainda que a Bovespa não operará na próxima quarta-feira por conta do feriado de Dia dos Finados, em um dia que será marcado pela decisão de política monetária nos EUA. 

PUBLICIDADE

O Fed tem elevado cada vez mais a confiança sobre alta dos juros e sua chair, Janet Yellen, disse em setembro que uma mudança antes do final do ano era provável se o emprego e a inflação continuassem a se fortalecer. 

Enquanto isso, na agenda doméstica, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado começa a debater a proposta de emenda à Constituição 55/2016 — o mesmo texto da PEC 241, aprovada na Câmara –, que estabelece um teto para os gastos públicos pelos próximos 20 anos. O relator da proposta é o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), um dos nomes cotados para suceder Renan Calheiros (PMDB-AL) na presidência da casa a partir da próxima eleição para a mesa diretora.

Do lado dos indicadores econômicos nacionais, destaque para a produção industrial nacional, que aumentou 0,5% em setembro ante o mês anterior, com ajustes sazonais, conforme informa o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Apesar de vir 0,1 ponto percentual abaixo da mediana das expectativas dos analistas consultados pela Bloomberg, o resultado põe fim a uma sequência de dois meses de queda no setor. Em comparação com o mesmo período do ano passado, porém, a produção industrial brasileira caiu 4,8%, marcando o 31º recuo seguido neste comparativo.

Radar das empresas

Por conta do dia de “sell off” do mercado, apenas 8 das 58 ações do Ibovespa fecharam em alta. Entre as ações que reagiram aos resultados, destaque para a TIM (TIMP3, R$ 8,71, -1,69%), que atingiu alta de 7,22%, a R$ 9,50, nesta sessão, mas perdeu força e fechou no negativo. Também teve pregão volátil os papéis da Vale (VALE3, R$ 22,30, +1,0%;VALE5, R$ 20,77, +0,68%), que chegou a cair quase 3% na Bovespa, mas conseguiram sustentar os ganhos, diante de dados positivos na China e alta dos preços do minério de ferro. Chamou atenção também a Embraer (EMBR3, R$ 17,75, +3,50%), que seguiu a disparada da véspera logo após o balanço do terceiro trimestre, além de se beneficiar com a alta do dólar.

Do lado negativo, as ações PNs da Petrobras atingiram queda de 6,39% na mínima desta sessão, contribuindo para o sentimento negativo do mercado. As siderúrgicas também acompanharam o movimento de aversão ao risco. 

As maiores baixas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 CMIG4 CEMIG PN9,19-5,74+62,0755,59M
 USIM5 USIMINAS PNA4,27-5,32+175,48223,95M
 RENT3 LOCALIZA ON37,75-4,74+54,7857,44M
 PETR4 PETROBRAS PN16,86-4,69+151,641,16B
 CSNA3 SID NACIONALON10,24-4,66+156,0078,87M

As maiores altas dentre as ações que compõem o Ibovespa são:

Cód.AtivoCot R$% Dia% AnoVol1
 EMBR3 EMBRAER ON17,75+3,50-40,89156,75M
 BRKM5 BRASKEM PNA28,64+1,31+15,2445,01M
 VALE3 VALE ON22,30+1,00+71,14165,78M
 VALE5 VALE PNA20,77+0,68+102,63604,04M
 JBSS3 JBS ON9,74+0,31-17,43167,93M
* – Lote de mil ações
1 – Em reais (K – Mil | M – Milhão | B – Bilhão)

Destaques internacionais
As bolsas de Nova York caíram nesta sessão, pressionadas pelo “risco-Trump” e antes da reunião do Fomc. Em Londres, resultados fracos do Standard Chartered prejudicaram as ações do setor bancário britânico, observam os analistas da XP Investimentos em relatório matinal a clientes. Os mercados chineses registraram alta após os dados do PMI do gigante asiático acima do esperado.

A atividade do setor industrial da China expandiu no ritmo mais rápido em mais de dois anos em outubro devido ao boom da construção, com empresas menores cada vez mais otimistas, sugerindo que a segunda maior economia do mundo está se estabilizando. O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) oficial atingiu 51,2 em outubro, muito mais forte do que em setembro e o nível mais alto desde julho de 2014; a expectativa era de uma leitura de 50,4. Já o PMI oficial do setor de serviços mostrou expansão no ritmo mais rápido desde dezembro de 2015, com o dado oficial subindo para 54,0 em outubro de 53,7 em setembro.

Além disso, os investidores seguem atentos à reta final das eleições americanas: segundo pesquisa Reuters/Ipsos divulgada na segunda-feira, a vantagem da democrata Hillary Clinton teve uma leve oscilação desde que o FBI disse no fim da semana passada que examinava novos e-mails na investigação sobre a ex-secretária de Estado. Hillary tinha uma vantagem de 5 pontos percentuais sobre o seu rival republicano, Donald Trump, de acordo com a pesquisa de 26 a 30 de outubro, menos do que os 6 pontos percentuais registrados na pesquisa de cinco dias na última quinta-feira. Já o Real Clear Politics, que calcula uma média dos resultados das principais pesquisas, mostra uma redução da vantagem da democrata de 4,6 pontos na sexta para 2,5 na segunda-feira.

Destaque ainda para a decisão de política monetária do Bank of Japan, que decidiu nesta terça-feira não expandir o estímulo apesar de adiar a perspectiva para atingir sua meta de inflação de 2%, sinalizando que vai manter sua postura a menos que um forte choque do mercado ameace afetar a frágil recuperação. Em uma ação altamente esperada, o Banco do Japão manteve a taxa de juros em -0,1%, cobrando por parte das reservas em excesso que as instituições financeiras deixam no banco central. O BoJ também manteve a meta de rendimento do título do governo de 10 anos em torno de zero por cento.

(Com Reuters e Bloomberg)