Ibope revela que 35% dos paulistanos possuem plano de saúde

Quase 70% da classe AB possuem plano privado, ante 13% das classes DE; maioria dos planos é empresarial

SÃO PAULO – Um estudo realizado pelo Ibope e divulgado na terça-feira (3) revelou que 35% dos moradores do município de São Paulo entrevistados possuem planos de saúde.

A proporção é maior entre as classes sociais mais altas (AB), nas quais 69% dos entrevistados disseram ser usuárias de um plano privado. Na classe C, por sua vez, apenas 29% dos entrevistados revelaram possuir plano de saúde, enquanto nas classes da base da pirâmide social (DE), são 13% os detentores destes planos.

A pesquisa foi realizada em 7.800 municípios, entre os dias 12 de dezembro do ano passado e 12 de fevereiro deste ano, com 29.439 indivíduos com idade acima de 10 anos.

Tipo de plano

PUBLICIDADE

Os dados ainda mostraram que a maior parte dos paulistanos possuem planos empresariais. Das 10.320 pessoas que responderam ‘sim’ ao serem questionadas sobre o fato de terem ou não um plano, 58% disseram que era por meio da empresa.

Os moradores da região metropolitana de São Paulo que possuem plano individual somaram 40% desta população, enquanto 2% disseram não saber em qual categoria se classifica o plano que adquiriram.

Uso do sistema público

A mesma pesquisa ainda revelou que 15% dos moradores da cidade de São Paulo que usam o sistema público de saúde possuem um plano privado, sendo que a proporção é maior na classe AB (34%) do que nas classes C (15%) e DE (7%).

De acordo com o vice-presidente da APM (Associação Paulista de Medicina), Florisval Meinão, existe um conjunto de fatores que leva a este tipo de comportamento. “O primeiro deles é que pessoas que possuem planos anteriores à Lei 9.656/98 não têm cobertura integral. Então, para essas coberturas que ficaram de fora, eles procuram o sistema público”, explica.

Além disso, ele justifica a atitude dos cidadãos pela falta de cobertura de determinados transplantes e pela existência do plano hospitalar, que não dá direito às consultas, as quais acabam sendo feitas pelo SUS.