Surpresa?

Ibope: Dilma segue com 43% das intenções de voto; Aécio fica com 15%

Expectativa de mudança no cenário de disputa presidencial não se concretizou e atual presidente segue com ampla vantagem para se reeleger ainda no 1º turno

SÃO PAULO – A tão aguardada primeira pesquisa Ibope de 2014 não revelou a mudança de cenário na disputa presidencial especulada no mercado e revelou um quadro de estabilidade, com a atual presidente Dilma Rousseff mantendo expectativa de vitória no 1º turno. A notícia já surte efeito imediato nos ADRs (American Depositary Receipts) da Petrobras, negociados em Nova York.

Segundo a pesquisa, divulgada no O Estado de S. Paulo, Dilma Rousseff está com 43% das intenções de voto, enquanto Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) registram 15% e 7%, respectivamente. O resultado mostra pouca diferença em relação à pesquisa de novembro de 2013, quando Dilma tinha os mesmos 43%, contra 14% de Aécio e 7% de Campos.

Analisando a pesquisa junto com os candidatos “nanicos”, as intenções de voto para Dilma caem para 40% do total, contra 13% para Aécio e 6% para Campos. Pastor Everaldo (PSC) e Randolfe Rodrigues (PSOL) aparecem com 2% e 1%, respectivamente. Brancos e nulos somariam 24%, enquanto 12% não sabem ou não responderam, revela o instituto.

PUBLICIDADE

O Ibope considera também o cenário com Marina Silva no lugar de Eduardo Campos – embora a situação mais favorável seja a primeira. Nesse caso, as intenções de voto para o candidato do PSB subiriam de 6% para 9%. Dilma e Aécio seguiriam com 40% e 13%, nesta ordem.

Em um eventual segundo turno, Dilma venceria Aécio com 27 pontos porcentuais de vantagem – 47% a 20%. Contra Campos, a distância chegaria a 31 pontos, sendo 47% para a atual presidente e 16% para o candidato do PSB. Caso a adversária do PSB for Marina Silva, a atual presidente ganharia por 45% a 21%.

Eleitor quer “mudança total”
Se a diferença de pontos entre os candidatos não mudou, pelo menos a expectativa do eleitor está diferente. Segundo a pesquisa, 64% dos eleitorados afirmam esperar que o próximo presidente “mude totalmente” ou “muita coisa” na próxima gestão, enquanto 32% esperam continuidade “total” ou de “muita coisa”. Para os entrevistados, a resposta da pergunta “quem tem mais condições de promover as mudanças de que o País ainda necessita?” tem a Dilma com 41%, contra 14% de Aécio e 6% de Campos.

Para os entrevistados que desejam mudanças, o Ibope perguntou se eles desejam que estas sejam promovidas com Dilma ou com outra pessoa na Presidência. A presidente é citada em apenas 27%, enquanto outros 63% afirmam que querem outro governante propondo as mudanças.

Rejeição
A pesquisa mostrou ainda que Aécio Neves é o que possui maior índice de rejeição entre os eleitores: 41%. Marina Silva/Eduardo Campos aparecem logo atrás com 39%, enquanto Dilma fica com 38%. 

O Ibope ouviu 2.002 pessoas em 140 municípios. As entrevistas foram realizadas entre os dias 13 e 17 de março. A margem de erro do levantamento é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 31/2014.