Eleições 2014

Ibope: Dilma reage no 2º turno, mas ainda perderia para Marina por 7 pontos

Apesar do resultados, a rejeição da candidata petista caiu 5 pontos, passando de 36% para 31%; enquanto isso, o número de eleitores que rejeitam Marina cresceu de 10% para 12%

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A nova pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (3) mostrou uma pequena reação de Dilma Rousseff (PT), que subiu de 34% para 37% das intenções dos votos, enquanto Marina Silva (PSB) passou de 29% para 33%, ficando em segundo. Porém, considerando as margens de erro, as duas estão empatadas tecnicamente. Já Aécio Neves, do PSDB, perdeu quatro pontos e caiu de 19% para 15% dos votos.

Já em um possível segundo turno, Marina Silva ainda ficaria na frente, ganhando de Dilma por 46% contra 39% – na última pesquisa, a candidata estava na frente por 45% a 36%. Em um cenário onde Dilma enfrenta Aécio, a candidata do PT venceria com 47% das intenções – alta de 6 pontos ante a última pesquisa -, enquanto o tucano teria 34%, queda de 1 ponto.

Além da diminuição na distância de Dilma para Marina, a candidata petista também mostrou melhoria na imagem perante o eleitor. Segundo a pesquisa, a avaliação “ótima ou boa” do governo de Dilma subiu de 34% para 36%, enquanto a avaliação “ruim ou péssima” recuou de 27% para 26%. No mesmo sentido, a avaliação “regular” subiu para 37%, de 36% na pesquisa anterior.

Aprenda a investir na bolsa

Entre os nanicos, o Pastor Everaldo (PSC) segue com os mesmos 1%, enquanto nenhum outro candidato atingiu 1%. Somados, os nanicos atingiram 2% das intenções. Eleitores que pretendem votar em branco ou anular o voto continuaram em 7%, enquanto os indecisos caíram de 8% para 5%.

Rejeição de Dilma cai expressivamente
A rejeição à candidata petista caiu 5 pontos porcentuais no mais recente levantamento em relação à pesquisa da semana passada, passando de 36% para 31%. Por outro lado, o número de eleitores que rejeitam Marina cresceu ligeiramente, para 12%, de 10%. Já o índice de rejeição do presidenciável tucano permaneceu estável em 18%.

De acordo com o levantamento, 18% do eleitorado sinalizou que rejeita o Pastor Everaldo (PSC), enquanto 12% dos eleitores afirmaram que não votariam de forma alguma no candidato do PRTB, Levy Fidelix. Zé Maria, do PSTU, e Eymael, do PSDC, tem 11% de rejeição.

O índice de rejeição de Luciana Genro (PSOL) e de Mauro Iasi (PCB) é de 10% e o de Eduardo Jorge, do PV, é de 7%. Entre os entrevistados, 12% disseram que poderiam votar em todos e 15% não responderam ou não sabem.

Menos eleitores sinalizam desejo de mudança
Indagados sobre o desejo de mudança, os eleitores demonstraram estar menos insatisfeitos com a atual gestão. Na mais recente pesquisa, 68% gostariam que o próximo presidente mudasse completamente ou muitas coisas no governo do país, frente aos 71% do levantamento anterior. Entre os que desejam continuidade, o porcentual oscilou de 26% para 29%.

Eleitores de Dilma continuam sendo os mais fiéis
A pesquisa reportou ainda que 61% dos eleitores da presidente da república não mudarão seu volto de forma alguma, de 59% na pesquisa anterior, enquanto metade do eleitorado da ex-senadora sinaliza que sua decisão é definitiva, mesmo patamar do último levantamento. O terceiro colocado nas intenções de voto também está nesta posição quando o assunto é fidelidade dos votantes. O total de eleitores que já definiu que votará em Aécio permaneceu em 49%.

PUBLICIDADE