Eleições

Ibope: Dilma e Marina empatam no 2º turno e Aécio sobe 4 pontos

Enquanto Dilma a Marina recuaram no primeiro turno, Aécio subiu forte, mas ainda segue em terceiro lugar, agora com 19% das intenções de voto.

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A grande surpresa da nova pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (16) ficou para Aécio Neves (PSDB), que apesar de se manter em terceiro lugar, ganhou 4 pontos em relação à última pesquisa e agora tem 19% das intenções de voto. A liderança ainda é de Dilma Rousseff (PT), que caiu de 39% para 36%, enquanto Marina Silva (PSB) recuou de 31% para 30% dos votos.

Nas simulações de segundo turno, a disputa entre Marina e Dilma segue empatada, com a candidata do PSB ficando na frente por 43% contra 40%, na última pesquisa o resultado mostrava 42% a 41%, respectivamente. Já em uma disputa entre Dilma e Aécio, a petista venceria por 44% contra 37% do tucano, enquanto em um confronto entre Marina e Aécio, a pessebista seria a vencedora com 48% a 30%.

O candidato tucano melhorou nas intenções de voto em todas as regiões do País, menos no Nordeste. No Sul, Aécio está empatado com Marina, registrando 23% contra 26% da candidata do PSB. Enquanto isso, Dilma lidera isolada no Nordeste, com 48%, e no Sul, com 34% dos votos. No Sudeste, Marina tem 31% e empata com Dilma, que tem 30%.

Aprenda a investir na bolsa

Avaliação positiva da presidente cai
A avaliação positiva de Dilma recuou ligeiramente. Para 37% do eleitorado, a gestão da petista é ótima ou boa, frente a 38% da leitura anterior. A avaliação regular do governo de Dilma permaneceu em 33%. Segundo o Ibope, 28% dos eleitores avaliam a gestão do PT como ruim ou péssima, mesmo nível do levantamento anterior.

Alta da rejeição de Marina foi a mais expressiva
Os três principais presidenciáveis viram sua rejeição subir no último levantamento do ibope. Porém, a candidata que vem sendo apontada como favorita para derrotar Dilma nas urnas registrou o maior aumento de rejeição. No total, 14% dos eleitores rejeitam Marina, frente à 12% da leitura anterior. No mesmo sentido, a rejeição da presidente subiu de 31% para 32%, enquanto a de Aécio oscilou de 18% para 19%.

Potencial de votos de Aécio é o que mais subiu
O total de eleitores que garantiu que votará no tucano com certeza ou que poderia votar nele subiu de 49% para 43%. O potencial de voto da pessebista oscilou para 65%, de 63%, enquanto o de Dilma passou de 52% para 54%.

Eleitor da presidente segue sendo o mais fiel
De acordo com a pesquisa, 64% do eleitorado de Dilma diz que não mudará de voto de jeito nenhum, sugerindo que a decisão do eleitor petista está mais firme do que na semana passada, quando era de 61%. No mesmo sentido, 55% dos eleitores se mostram dispostos a manter o voto na ex-senadora, de 50% na leitura anterior. O percentual de eleitores de Aécio que dizem que não vão mudar o voto de jeito nenhum subiu de 49% para 54%.