Hollande vence na França, com bandeira de reduzir a austeridade fiscal imposta

Com vitória apertada, país é o sexto do bloco europeu a eleger um governante de esquerda; Sarkozy diz que fez seu melhor

SÃO PAULO – Com um resultado apertado, o socialista François Hollande foi eleito presidente da França, na véspera (6), vencendo a disputa com o autal líder do pais, Nocolas Sarkozy. Hollande obteve 51,7% dos votos, frente aos 48,3% do político de centro-direita.

“A austeridade já não é mais inevitável. A austeridade fiscal na Europa não pode ser uma fatalidade”, disse em seu primeiro discurso como presidente eleito, em Tulle, no centro da França. O segundo governante francês de esquerda a tomar posse no pós-guerra ainda completou: “Estou feliz por ter trazido de volta a esperança”.

A França agora faz parte do bloco de países composto por Dinamarca, Áustria, Bélgica, Eslovênia e Chipre com governos de esquerda. O político venceu prometendo a renegociação do Tratado Orçamental que impõe ao país uma série de medidas de austeridade, com o objetivo de diminuir a dívida pública. Ao mesmo tempo, o socialista levanta a bandeira do crescimento econômico e da criação de emprego.

PUBLICIDADE

“Aos que não me deram seu voto, que saibam que eu respeito suas convicções e que serei o presidente de todos. Esta noite não há duas Franças que se enfrentam. Há apenas uma França, uma nação reunida no mesmo destino. Cada um e cada uma terão igualdade de direitos e de deveres”, afirmou na véspera.

Sarkozy diz que fez o seu melhor
Por sua vez, também  em discurso na véspera, Nicolas Sarkozy admitiu a derrota e disse ter feito o seu melhor. “Tentei fazer o melhor para proteger o povo francês. Apesar dos milhões que votaram em mim, nós falhamos. Vocês me apoiaram, mas não tivemos êxito”, acrescentou.

Sarkozy ainda pediu que seu partido, o UMP (União por uma Maioria Popular), não se fragmente, tendo em vista as eleições parlamentares, que acontecem em junho.