Haddad fala em rever (para cima) projeções de crescimento do PIB para 2024

Ministro da Fazenda afirmou que estimativa atual, de alta de 2,2% para este ano, pode ser revista diante dos bons indicadores econômicos

Fábio Matos

Ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), em Brasília em 28/12/2023 (Foto: Adriano Machado/Reuters)

Publicidade

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), disse, nesta terça-feira (26), que é possível que a equipe econômica do governo tenha de rever para cima as projeções para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país neste ano.

Haddad participou da cerimônia de assinatura de atos relacionados ao Programa Nacional de Mobilidade Verde e Inovação (Mover) e a debêntures de infraestrutura, no Palácio do Planalto. Nela, também anunciou que o governo deve enviar ao Congresso Nacional os projetos de lei de regulamentação da reforma tributária até 15 de abril.

“Com inflação controlada, taxa de juros declinante, recorde na geração de empregos, superávit na conta externa do Brasil… Talvez a área econômica já tenha de rever as projeções modestas de crescimento para o PIB deste ano”, afirmou.

Continua depois da publicidade

O ministro citou o crescimento de 2,9% do PIB do Brasil em 2023 e não descartou a hipótese de que o desempenho deste ano seja semelhante. “Podemos repetir, eventualmente, o bom desempenho da economia brasileira no ano passado”, afirmou.

De acordo com dados divulgados no início do mês pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB do Brasil ficou estável (0%) no quarto trimestre do ano passado em relação ao trimestre imediatamente anterior. Na comparação com o mesmo período de 2022, a alta foi de 2,2%. Com isso, a economia do país fechou 2023 com expansão de 2,9%.

Para 2024, pelo menos por ora, a Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda mantém a estimativa de que o país cresça 2,2%. O mercado, por sua vez, espera uma alta mais modesta do PIB – de 1,85%, segundo a última edição do Relatório Focus, do Banco Central (BC).

Continua depois da publicidade

Fábio Matos

Jornalista formado pela Cásper Líbero, é pós-graduado em marketing político e propaganda eleitoral pela USP. Trabalhou no site da ESPN, pelo qual foi à China para cobrir a Olimpíada de Pequim, em 2008. Teve passagens por Metrópoles, O Antagonista, iG e Terra, cobrindo política e economia. Como assessor de imprensa, atuou na Câmara dos Deputados e no Ministério da Cultura. É autor dos livros “Dias: a Vida do Maior Jogador do São Paulo nos Anos 1960” e “20 Jogos Eternos do São Paulo”