Política

Haddad cogita deixar o PT e pode ir para partido de Marina, diz Estadão

O jornal afirma que o entorno do prefeito acha que, pelo PT, ele não tem chances de se reeleger

SÃO PAULO – Diante da grande rejeição ao PT e à sua própria pessoa, o atual prefeito de São Paulo e candidato para a reeleição em 2016, Fernando Haddad, estaria cogitando deixar o partido, segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo. Segundo a publicação, ele está sendo pressionado por aliados e já está realizando consultas para avaliar o caso.

O jornal afirma que o entorno do prefeito acha que, pelo PT, ele não tem chances de se reeleger. Por enquanto, segundo o Estadão, a opção preferencial de Haddad seria integrar a Rede, partido recém criado pela sua amiga e ex-colega de ministério Marina Silva. Apesar da pouca estrutura da nova legenda, Haddad está empolgado com as recentes declarações de Marina sobre a necessidade de um novo “campo de esquerda” no espectro político brasileiro após a crise do PT, diz a publicação.

Há algumas semanas Marina foi procurada pelo secretário municipal de Educação, Gabriel Chalita, que isolado no PMDB desde a entrada de Marta Suplicy no partido, estaria procurando outro partido para se candidatar a vice de Haddad. Porém, a Rede negou a proposta de acordo.

PUBLICIDADE

Segundo fontes da Rede disseram ao Estadão, ao rejeitar a proposta de Chalita o partido teria sinalizado interesse em ter Haddad como candidato a prefeito no ano que vem e o prefeito autorizou o secretário a prosseguir nas conversas com a educadora.