Há espaço para possível corte de gastos na revisão de receitas e despesas do 1º tri, diz Bijos

Secretário de Orçamento Federal esteve em evento da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo

Estadão Conteúdo

O Secretário de Orçamento Federal, Paulo Bijos, em conversa com jornalistas (Foto: Washington Costa/MPO)

Publicidade

O Secretário de Orçamento Federal, Paulo Bijos, afirmou nesta segunda-feira (27), que há espaço para um possível corte de gastos no relatório de revisão de receitas e despesas do primeiro trimestre de 2024. A magnitude desse contingenciamento, porém, dependerá da arrecadação e das definições da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), ponderou.

“Vai depender de qual será o desempenho da arrecadação até lá e a reprojeção para 2024, e o que o Congresso definir em termos de contingenciamento em março na LDO”, disse Bijos, ao deixar evento da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP).

Questionado sobre a votação no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o pagamento de precatórios, Bijos afirmou que o governo está esperançoso e que acredita que o STF irá tomar uma boa decisão. “Estamos muito esperançosos de que finalmente esse passivo será equacionado e acredito que o Supremo dará uma boa decisão para que finalmente a União deixe de acumular passivos e quite todos os passivos já gerados até agora.”

Newsletter

Infomorning

Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.