Grupo da oposição decide obstruir as votações no Senado Federal

Senadores não vão mais participar das sessões presididas por Renan Calheiros, absolvido do processo de cassação

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Um grupo de senadores, entre eles o líder do PSDB, Tasso Jereissati, e o líder do DEM, José Agripino Maia, decidiram em reunião nesta quinta-feira (13) obstruir as votações do Senado Federal.

A decisão de não participar mais das sessões presididas por Renan enquanto ele for alvo de processos no Conselho de Ética faz parte da estratégia da oposição para forçar a saída do senador da presidência do Senado.

Renan Calheiros foi absolvido na última quarta-feira, no processo que pedia a cassação de seu mandato por quebra de decoro parlamentar com 40 votos favoráveis contra 35 votos pela cassação, além de 6 abstenções.

Medidas da oposição

Aprenda a investir na bolsa

Os senadores também decidiram que vão fazer uma espécie de “operação-padrão” para limpar a pauta de votação. Os parlamentares afirmaram que irão se reunir semanalmente para elaborar uma pauta seletiva mínima. “Vamos ser rigorosos e avaliar a pauta semana a semana”, afirmou Tasso Jereissati.

Além disso, o grupo afirmou que vai aprovar a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que tramita no Senado e acaba com o voto secreto na Casa, e vai exigir que o presidente do Conselho de Ética, Leomar Quintanilha, indique relatores para os outros processos abertos contra Renan.

O Conselho de Ética já abriu outros dois processos contra o senador e irá avaliar o pedido de abertura pelo P-SOL de um terceiro. Somente o que apura a denúncia de que Renan teria beneficiado a Schincariol e grilado terras em Alagoas já possui um relator definido.