Paralisação

Greve: governo autoriza ação do Exército para liberar estradas bloqueadas

Estadão afirma ainda que o presidente Michel Temer deve fazer um pronunciamento a qualquer momento para comentar a situação

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Após a paralisação de caminhoneiros continuar mesmo com o governo anunciando um acordo para suspender a greve, foi autorizado o uso das Forças Armadas para desobstrução das estradas, informa o Estadão e a Folha de S. Paulo. Além disso, há a expectativa de que o presidente Michel Temer faça um pronunciamento a qualquer momento para comentar a situação.

A decisão de usar o Exército foi tomada em reunião de emergência feita nesta manhã em Brasília. O governo já trata a situação como um locaute, quando empresários incentivam a disrupção de um setor econômico para tentar auferir vantagens, o que é ilegal.

Na noite de ontem, o governo anunciou um acordo em que a redução de 10% no diesel anunciada na quarta-feira irá durar 30 dias, e não 15 como a Petrobras propôs inicialmente. Além disso, o reajuste de combustíveis – que pode ser diário pela atual política da estatal – passará a ser mensal.

PUBLICIDADE

De acordo com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, das 9 entidades em greve, a única que não assinou foi a União Nacional dos Caminhoneiros. Apesar deste anúncio, até o momento não houve desobstrução das estradas e a greve continua no mesmo grau que estava na véspera.

Segundo a Folha, inicialmente, o Ministério da Segurança Pública defendia que um desbloqueio fosse feito pelas PMs estaduais e a Polícia Rodoviária Federal. Porém, com a demora na solução negociada, há uma crescente leitura de que a medida mais drástica poderá ser mais efetiva.