Ajuste fiscal

Governo vetará reajuste a servidores do Judiciário que custaria R$ 26 bi, diz Folha

Segundo o jornal, a medida aprovada pelo Congresso tende a ser avaliada como incompatível com o ajuste fiscal e injusto socialmente, o que faz com que, segundo Barbosa, não reste outra alternativa senão vetá-la

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Depois de sofrer mais uma importante derrota em seu ajuste fiscal no Senado, o governo deverá vetar o projeto que garante reajuste médio de 59,5% aos servidores do Judiciário nos próximos quatro anos. A informação foi dada pelo portal da Folha de S. Paulo, que conversou com o ministro do Planejamento Nelson Barbosa nesta quarta-feira (1). O ministro acompanha comitiva da presidente da República, Dilma Rousseff, em viagem oficial aos Estados Unidos.

Segundo o jornal, a medida aprovada pelo Congresso tende a ser avaliada como incompatível com o ajuste fiscal e injusto socialmente, o que faz com que, segundo Barbosa, não reste outra alternativa senão vetá-la. As estimativas são que, se o projeto fosse posto em prática, os cofres públicos iriam ter que arcar por uma conta adicional de R$ 25,7 bilhões. Para o ministro, não parece razoável propor aumento entre 55% e 78% para servidores do Judiciário em um momento em que a sociedade brasileira está sofrendo as consequências de ajustes.

Barbosa também deu a entender que, se o Congresso continuar aprovando aumento de despesas e reduzindo receitas do governo, as coisas podem ficar ainda mais complicadas no futuro. “Este é um problema que não é só do governo federal, é de todos. Se as contas fiscais forem prejudicadas, a inflação vai subir, o poder aquisitivo da população vai ser afetado”, afirmou.

Aprenda a investir na bolsa