Governo troca comando de agências reguladoras para garantir alinhamento

Cargos de importância na ANP e Anatel, por exemplo, serão trocados este ano, diz jornal Estado de São Paulo

SÃO PAULO – Até o final do ano a direção de órgãos reguladores chave como a Anatel (Agência Nacional das Telecomunicações) e a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) deverá ser assumida por políticos com um perfil mais alinhado à presidente Dilma Rousseff, segundo reportagem do jornal Estado de São Paulo. 

As maiores mudanças caberão à ANP, que atualmente opera com quórum mínimo, uma vez que dois dos quatro assentos da diretoria estão vagos. Segundo o jornal, dois nomes já foram indicados à estas vagas: Florival Carvalho, atual superintendente de Planejamento e Pesquisa do órgão, e Helder Queiroz, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro e integrante do núcleo de Energia do Instituto de Economia.

Mas a grande mudança na diretoria da ANP acontecerá somente em dezembro, quando termina o segundo mandato de Haroldo Lima, atual diretor do órgão.

PUBLICIDADE

Anatel
Na Anatel, o comando-geral da agência reguladora só deverá ser trocado em novembro, quando se encerra o mandato do ex-ministro Ronaldo Sardenberg. Mas, segundo o jornal, por enquanto, há disputa entre integrantes do governo para estabelecer um novo nome que irá assumir a quinta vaga no Conselho Diretor do órgão.

Isso porque o ex-ministro José Dirceu indicou Luiz Tarcísio Teixeira Ferreira, irmão de Paulo Teixeira, líder do PT na Câmara. Esta indicação, porém, não foi a única. O deputado Arlindo Chinaglia também indicou um nome, o de Luiz Prado, ex-integrante do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), para a vaga remanescente no Conselho Diretor do órgão.

Indicações liberadas
As indicações políticas não estão completamente vetadas por Dilma Rousseff, mas segundo o jornal, a orientação da presidente é que os partidos terão de encontrar quem tenha conhecimento técnico efetivo para entrar na disputa pelos cargos.