Pesquisa

Governo Temer é aprovado por 4,3% dos brasileiros e reprovado por 73,3%, mostra CNT/MDA

Expressivo apoio à intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro não surtiu efeitos expressivos sobre a aprovação do atual governo

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A poucas semanas do início da intervenção federal na segurança pública do estado do Rio de Janeiro, o presidente Michel Temer viu a desaprovação ao seu governo sofrer uma pequena redução. Segundo pesquisa CNT/MDA divulgada na manhã desta terça-feira (6), as avaliações negativas à atual gestão somam 73,3% em março, ao passo que em setembro do ano passado marcavam 75,6%. Já a avaliação positiva do governo oscilou de 4,3% dos entrevistados para atuais 4,3% em março. Para 20,3%, a avaliação é regular e 2,1% não souberam opinar.

A pesquisa, realizada entre os dias 28 de fevereiro e 3 de março, ouviu ainda a opinião dos eleitores acerca da intervenção federal no Rio de Janeiro. 79,9% dos entrevistados disseram estar acompanhando ou que ouviram falar de notícias a respeito do assunto. 69,0% são a favor da medida e consideram que essa foi uma decisão correta, ao passo que 12,3% disseram que foi incorreta e 11,4% disseram ser indiferentes.

Na avaliação de 49,1%, a intervenção resolverá apenas parcialmente o problema da segurança no estado, enquanto 13,0% acreditam que o problema será totalmente sanado com a iniciativa. Outros 22,5% consideram que a violência continuará do mesmo jeito no Rio e 7,2% acham que a medida vai agravar o problema.

PUBLICIDADE

62,8% dos entrevistados são a favor da criação do Ministério da Segurança Pública e 16,4% são contra. 40,4% dos entrevistados disseram que o serviço de segurança pública na cidade onde moram é regular. Para 32,6%, há problemas nesse serviço, sendo que 19,5% o consideraram péssimo e 13,1%, ruim. Já para 25,7%, a avaliação é positiva, sendo o serviço considerado bom por 22,8% e ótimo por 2,9%.

O levantamento ouviu 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 unidades da Federação, das cinco regiões do país. A margem máxima de erro é de 2,2 pontos percentuais. O nível de confiança da pesquisa é de 95%, o que significa que, se outro levantamento fosse feito nas mesmas condições, a chance de o resultado se repetir, dentro da margem de erro, seria de 95%.

Histórico

A última pesquisa CNT/MDA, realizada em setembro do ano passado, mostrava que a avaliação do governo de Michel Temer era positiva para 3,4% dos entrevistados, contra 75,6% de avaliação negativa. Para 18,0%, a avaliação era regular e 3,0% não souberam opinar. A aprovação do desempenho pessoal do presidente atingiu 10,1% contra 84,5% de desaprovação, além de 5,4% que não souberam opinar.