Delações da Odebrecht

Governo teme vazamentos seletivos após homologação da delação da Odebrecht, dizem jornais

Expectativa do Planalto é que todo conteúdo das delações seja tornado público por iniciativa do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, segundo Valor Econômico 

Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) — Jornais trazem nesta terça-feira reportagens sobre o receio do Palácio do Planalto em relação ao vazamento seletivo das delações da Odebrecht para fragilizar o governo enquanto forem mantidas em sigilo pelo STF.

Expectativa do Planalto é que todo conteúdo das delações seja tornado público por iniciativa do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, segundo Valor Econômico
Presidente Michel estaria decidido a não demitir auxiliares por estarem citados nas delações, segundo o Valor, acrescentando que cada caso será analisado de forma independente.

O Estado de S. Paulo diz, sem revelar como obteve a informação, que nos bastidores do Planalto e do Congresso, comentários são de que delações poderão atingir cerca de 200 políticos de vários partidos, entre eles o PMDB e siglas da base aliada de Temer, além de integrantes do “núcleo duro” do Executivo.

Aprenda a investir na bolsa

Desdobramentos das delações são imprevisíveis, diz O Estado, citando assessores não identificados de Temer e acrescentando que há apreensão com efeitos da turbulência política na economia.

O Globo diz, citando auxiliares não identificados de Temer, que o melhor para o governo seria sofrer um grande impacto de uma única vez, ainda em fevereiro, antes de Câmara e Senado iniciarem as discussões sobre as reformas trabalhista e da Previdência
Desgaste ao núcleo do governo será inevitável, diz o jornal, citando um interlocutor não identificado do Planalto.

Presidente Temer gostaria que todas acusações viessem à tona de uma vez para fazer rapidamente as mudanças necessárias na Esplanada e no Planalto, diz o jornal, citando um assessor não identificado.

Folha de S.Paulo diz, sem revelar a origem da informação, que além do estrago no governo, há no Planalto a preocupação de que possíveis vazamentos possam tumultuar as eleições na Câmara e no Senado

Esta matéria foi publicada em tempo realapara assinantes do serviço BloombergaProfessional.