Nova polêmica

Governo tem “informações seguras” de que fita foi editada, diz Mariz

"É uma indignidade o que estão fazendo contra o presidente da República e contra o Brasil", disse o advogado ao Estadão

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O advogado criminalista Antônio Cláudio Mariz de Oliveira disse nesta sexta-feira (19) que o governo tem “informações seguras” sobre adulterações e montagens feitas no áudio da conversa entre o presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista, dono do frigorífico JBS. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

“Soubemos que a fita foi editada e isso é gravíssimo”, afirmou Mariz ao jornal. “É uma indignidade o que estão fazendo contra o presidente da República e contra o Brasil”. De acordo com a publicação, após diversas reuniões, ele irá assumir a defesa do presidente. 

O jornal questionou se a edição poderia ter sido feita pela Procuradoria-Geral da República, mas ele evitou fazer alguma acusação. “A perícia vai nos dar indícios tanto sobre a edição quanto sobre a autoria. Quando soubermos, não teremos escrúpulos em denunciar”, declarou. “É uma indignidade o que estão fazendo contra o presidente da República e contra o Brasil”.

Aprenda a investir na bolsa

Mariz chegou a ser convidado para ser ministro da Justiça, mas acabou não assumindo o cargo por declarações condenando “os excessos dos operadores da Lava Jato”. Recentemente, quando Alexandre de Moraes foi para o STF (Supremo Tribunal Federal), o advogado chegou a ser novamente convidado para o cargo, mas recusou.