Governo reduz prazo do IOF sobre empréstimos no exterior para dois anos

Mantega já havia sinalizado para o anúncio desta medida, em uma tentativa de conter a desvalorização do real

SÃO PAULO – O Governou reduziu de cinco para dois anos o prazo no qual o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) incide sobre operações de empréstimo no exterior, sendo que a alíquota continua a ser de 6% . A medida ocorre por decreto nesta quinta-feira (14) e foi publicada no Diário Oficial da União.

O anúncio vem em linha com as declarações do ministro da Fazenda Guido Mantega, que defendeu em entrevista ao jornal O Globo, na véspera, que o IOF sobre empréstimos de cinco anos era muito rigoroso, dado o cenário de pouca liquidez no exterior. “Tal medida deve, assim, minimizar a pressão de curto prazo para a desvalorização excessiva do real”, escreve a equipe do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do Bradesco.

Assim, essa é uma medida para favorecer a entrada de recursos externo, em um contexto no qual o dólar se valoriza cerca de 11% frente ao real neste ano, cotado a R$ 2,07, conforme o fechamento de quarta-feira.