Decisão do STF

Governo quer usar afastamento de Cunha para suspender o impeachment

Argumento de que aceitação do processo foi "desvio de poder" do presidente da Câmara será usado no Senado

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O líder do governo no Senado, Humberto Costa (PT-PE), apresentará um questionamento na Comissão Especial de Impeachment para suspender a tramitação do processo de impedimento da presidente Dilma Rousseff. Segundo informações do jornal O Globo, o argumento é que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afastado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) nesta quinta-feira (5), aceitou o impeachment como vingança porque o PT não quis blindá-lo no Conselho de Ética da Câmara.  

“O afastamento é uma decisão tardia, porém importante. A decisão comprova que ele praticou desvio de poder, desvio de finalidade, mas não só no processo no Conselho de Ética, mas também na aceitação do impeachment. Ficou patente que o pedido foi aceito como vingança porque o PT não aceitou blindá-lo no Conselho. Isso macula a decisão da Câmara e vamos pedir a suspensão do processo de impeachment”, disse Costa ao Globo. 

Desde que o processo de impeachment começou a tramitar na Câmara, o governo usou como argumento de defesa que Cunha cometeu “desvio de poder” ao aceitar o pedido. Este discurso foi diversas vezes repetido pelo advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo. 

Aprenda a investir na bolsa