Governo japonês pretende reconhecer a independência de Kosovo

País asiático irá reconhecer a independência, assim que a província declarar não fazer mais parte da Sérvia-Montenegro

SÃO PAULO – O governo japonês pretende reconhecer a independência de Kosovo, assim que a província declare não fazer mais parte da Sérvia-Montenegro, o que deve ocorrer ainda este mês.

De acordo com informações da Asahi Shimbun, o Japão considera fazer o reconhecimento devido ao aumento das chances de um acordo de paz, depois da reeleição do presidente da Sérvia, Boris Tadic.

Outros países

Além do Japão, também se espera que Estados Unidos e União Européia reconheçam a independência da província, que estava sob o controle da UNMIK (Missão Administrativa das Nações Unidas) desde 1999.

PUBLICIDADE

Devido ao fato de ser o presidente do G-8 (Grupo dos sete países mais ricos, mais a Rússia), o governo japonês está mais cauteloso em reconhecer a independência de Kosovo, juntamente com os Estados Unidos e União Européia.

Conflito

O conflito na região começou em 1989, depois que a Iugoslávia limitou a autonomia da província, onde 90% da população são muçulmanos.

Em 1999, a OTAN (Organização do Tratado Atlântico Norte) iniciou uma série de ataques à Iugoslávia em retaliação ao conflito em Kosovo.

Sérvia e Rússia se opuseram à independência da província. Para o governo russo, isso pode incentivar movimentos similares na Chechênia e em outras regiões do país.