Governo japonês autoriza vistoria à usina nuclear

A Agência de Segurança Nuclear e Industrial japonesa pedirá à agência Internacional de Energia Atômica que inspecione a central o mais rápido possível

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O governo do Japão aceitou que membros da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) vistoriem à usina nuclear Kashiwazaki-Kariwa, danificada pelos fortes terremotos que atingiram o país no último dia 16.

Segundo o diretor de Relações Públicas da Tokyo Electric Power, que administra a usina, Tetsuya Terasawa, a empresa tem esperanças de que os inspetores da AIEA possam avaliar a situação.

Informações do jornal Daily Yomiuri garantem que a Agência de Segurança Nuclear e Industrial japonesa pedirá a AIEA que inspecione a central o mais rápido possível.

Rejeição

Aprenda a investir na bolsa

Na última quarta-feira (18), o diretor geral da AIEA solicitou a realização de uma inspeção total e transparente dos danos sofridos pela usina nuclear.

No sábado (21), a agência de notícias Kyodo informou que o executivo japonês havia rejeitado a oferta da AEIA, apesar de a companhia ter afirmado que vários vazamentos radioativos tinham acontecido em conseqüência do terremoto.

Para Terasawa, a visita servirá para desmentir algumas informações falsas que surgiram na imprensa, comparando os vazamentos da usina com o desastre de Chernobyl.

Esta é a primeira vez que a AIEA é autorizada a inspecionar uma usina japonesa desde o incidente na usina de Tokaimura em 1999, quando uma mistura em quantidade errada de Urânio causou uma reação nuclear que liberou uma quantidade grande de radioatividade, afetando 57 japoneses e desabrigando 320 mil moradores num raio de 10 quilômetros. Este acidente atingiu nível 4 na escala Internacional de Eventos Nucleares. Chernobyl atingiu nível 7.