Governo de São Paulo reivindica Porto de Santos mas não quer assumir dívida

O porto conta atualmente com mais de R$ 800 milhões em dívidas de administração, que seriam pagas pelo Tesouro

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O governador do estado de São Paulo, José Serra, requisitou ao governo federal a administração do Porto de Santos. No entanto, ele não pretende assumir as dívidas do porto, de cerca de R$ 800 milhões.

Serra apresentou sua proposta ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta sexta-feira, durante uma audiência em Brasília. Lula prometeu dar a resposta ao governador em 15 dias.

Justificativa

Segundo o governador, a administradora do porto, Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo), não possui recursos para fazer as reformas necessárias: a dragagem, aumento do estacionamento e da capacidade da usina que fornece energia ao local (Itatinga).

Aprenda a investir na bolsa

Serra propôs que o controle fosse subordinado ao estado, com a participação do governo federal e das prefeituras de Santos, Guarujá e Cubatão. As dívidas do porto, por outro lado, seriam pagas pelo Tesouro Nacional.

O governador também sugeriu que o controle da Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo) fosse passado ao estado e que a administração do aeroporto Campo de Marte fosse feita pela prefeitura.