Governo busca déficit zero em 2024 e não trabalha com banda de tolerância, diz Tebet

Ministra disse que há uma grande preocupação com a compressão das despesas discricionárias do governo ano a ano

Reuters

Ministra do Planejamento, Simone Tebet, fala durante reunião de cúpula do Mercosul, no Rio de Janeiro
07/12/2023
REUTERS/Pilar Olivares
Ministra do Planejamento, Simone Tebet, fala durante reunião de cúpula do Mercosul, no Rio de Janeiro 07/12/2023 REUTERS/Pilar Olivares

Publicidade

BRASÍLIA (Reuters) – O governo não está trabalhando com base na banda de tolerância para a meta fiscal, disse nesta quarta-feira a ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, enfatizando que a meta buscada para este ano é de déficit zero.
Em audiência pública na Comissão Mista de Orçamento do Congresso, Tebet disse que há uma grande preocupação com a compressão das despesas discricionárias do governo ano a ano.
Ela defendeu um processo de revisão de gastos para reduzir a pressão que as despesas obrigatórias geram no Orçamento, mas ponderou que decisões nesse sentido dependem de deliberação política do governo.

Baixe uma lista de  10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos
A meta para este ano é de déficit primário zero, mas o arcabouço fiscal dá ao governo uma banda de tolerância de 0,25% do Produto Interno Bruto (PIB) para mais ou para menos. A atual projeção do governo é que o ano será encerrado com um déficit de 14,5 bilhões de reais, dentro da margem de tolerância.