Alvo de pessimismo

Governo brasileiro é alvo de campanha pessimista da oposição, diz Manoel Dias

Para Dias, no entanto, o fechamento desses postos não deve ser visto como uma situação alarmante: "um País que criou 23 milhões de empregos, se fecha 200, 300 (mil), não é nada", comparou

arrow_forwardMais sobre

O ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, avaliou na manhã desta terça-feira, 16, que governo brasileiro é alvo de uma campanha pessimista da oposição. Dias, porém, admitiu que as projeções mais negativas para o fechamento de postos de trabalho em maio possam se confirmar.

O ministro conversou com o Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, ao deixar a Universidade de Brasília (UnB), onde participou de seminário sobre o Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado (PNMPO).

Ao chegar ao local, Dias admitiu que, assim como em abril, em maio também haverá fechamento de vagas de trabalho. Questionado sobre a possibilidade de se concretizar a projeção mais pessimista do mercado financeiro, de eliminação de 124.448 postos no mês passado, segundo levantamento feito pelo AE Projeções, ele considerou que a hipótese é factível. “Não tenho o número ainda, mas diante desse fato… a nossa expectativa é a de que no segundo semestre haja retomada (dos empregos)”, afirmou.

PUBLICIDADE

Para Dias, no entanto, o fechamento desses postos não deve ser visto como uma situação alarmante. “Um País que criou 23 milhões de empregos, se fecha 200, 300 (mil), não é nada”, comparou. “Estão fazendo uma campanha pessimista, dizendo que o País acabou”, criticou. Perguntado sobre quem estaria fazendo essa campanha, ele devolveu a pergunta: “Você não escuta televisão? O discurso do PSDB”, afirmou.