Após indicar 19

Governadora de Roraima diz que é “normal” nomeação de parentes

Em nota, a governadora alegou que o Ministério Público foi precipitado e não teve o mesmo rigor com a prática de nepotismo em relação às administrações anteriores

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A governadora de Roraima, Suely Campos (PP), diz que nomeação de parentes é normal, depois que indicou 19 parentes para o secretariado. São irmãos, primos, duas filhas e sobrinhos da nova governadora que estarão na chefia de pastas da Casa Civil, Saúde, Educação e Infraestrutura.

Em nota, a governadora alegou que o Ministério Público foi precipitado e não teve o mesmo rigor com a prática de nepotismo em relação às administrações anteriores, citando que em 2010, Aurélia Saenz Surita, mãe da prefeita Teresa Surita, foi nomeada assessora na Codesaima (Companhia de Desenvolvimento de Roraima), enquanto o ex-governador José de Anchieta Júnior (PMDB) nomeou diversos parentes de uma vez e não chegou ao conhecimento da sociedade.

Suely justificou o nepotismo afirmando que o “Governo de Roraima espera tratamento isento e igualitário dos órgãos de fiscalização do poder público, considerando que é uma prática comum na história de Roraima a nomeação de pessoas próximas aos gestores para ocupar importantes secretarias, tanto na esfera estadual como municipal”. 

PUBLICIDADE

A governadora nomeou, no início da semana, as filhas Emília Campos dos Santos e Danielle Ribeiro Campos Araújo para a Secretaria de Trabalho e Bem-Estar Social e para a Casa Civil, respectivamente, a irmã Selma Mulinari para a Secretaria da Educação e os sobrinhos Frederico Linhares e Kalil Coelho para as secretarias de Gestão Estratégica e Administração e de Saúde (Sesau), nesta ordem. Paulo Linhares, que é sobrinho da governadora, foi também nomeado secretário adjunto da Sesau.