Conversas

Governador do Maranhão admite que ajudou em decisão de anular processo de impeachment

Em diversas postagens, Dino mostrou sua opinião e confirmou que conversou com Maranhão no fim de semana

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Por meio de sua conta no Twitter, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), admitiu nesta segunda-feira (9) que ajudou o presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), a tomar a decisão de anular o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Em diversas postagens, Dino mostrou sua opinião e confirmou que conversou com Maranhão no fim de semana. “Natural que o deputado Waldir Maranhão, sendo do meu Estado, peça minha opinião sobre temas relevantes. Como eu peço a ele também”, escreveu no primeiro tuíte.

“Juridicamente, a decisão do deputado Waldir Maranhão é centenas de vezes mais consistente do que o pedido do tal “impeachment”, continuou. Dino também criticou a oposição, que está criticando a decisão: “Defensores do ‘impeachment’ não querem aceitar que o presidente da Câmara dos Deputados tome decisões. Só vale quando é para um dos lados?”.

PUBLICIDADE

“Raiva contra decisão do deputado Waldir Maranhão mostra o que venho apontando: golpistas não aceitam regras do Estado de Direito […] Tenho orgulho de defender a Constituição, o Estado de Direito e a Democracia. E por isso apoio a decisão do presidente Waldir Maranhão”, completou o governador.