Política

Gilmar Mendes inclui pedido de suspeição de Moro na pauta do STF nesta terça-feira

Se isso ocorrer, na prática, processos da Lava Jato contra Lula que tramitaram em Curitiba seriam totalmente anulados

O ministro do STF, Gilmar Mendes (Divulgação)

BRASÍLIA – O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu pautar para esta terça-feira (9) o julgamento do recurso da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que aponta suposta atuação parcial do ex-juiz Sérgio Moro nas ações da operação Lava Jato, informou o tribunal.

O recurso será analisado pela Segunda Turma e, se for aceito, anularia as provas colhidas pela Lava Jato contra Lula avalizadas pelo então magistrado responsável pela operação na Justiça Federal do Paraná.

Uma decisão da turma de considerar Moro suspeito teria uma amplitude maior do que a tomada na véspera pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, que considerou a Justiça Federal de Curitiba incompetente de julgar condenações e recebimento de denúncias do ex-presidente e determinou a remessa dos processos para a Justiça Federal do Distrito Federal.

Na questão do julgamento da suspeição pela turma, Moro poderá ser considerado parcial em ter autorizado a colheita de provas, tomada de depoimentos e homologação de delações premiadas, segundo fontes que acompanham o caso.

Se isso ocorrer, na prática, processos da Lava Jato contra Lula que tramitaram em Curitiba seriam totalmente anulados.