Gilberto Goellner diz que endividamento do setor rural é “vergonhoso” para o País

Segundo o senador, diminuição na renda do produtor impede novos investimentos, afetando o crescimento da economia

SÃO PAULO – O senador Gilberto Goellner (DEM-MT) declarou nesta sexta-feira (3), no Plenário, que o endividamento rural é “vergonhoso” para o País. Segundo o senador, é difícil de explicar e até aceitar que um dos setores mais fortes da economia brasileira também seja o mais mal remunerado.

Para Goellner, a diminuição na renda do produtor atrapalha sua capacidade de formar poupança e arcar com as dívidas assumidas, além de impedir a realização de novos investimentos, afetando o crescimento da economia.

“Recuperar a renda no campo é, por isso, uma questão de política pública, vez que interessa a toda sociedade, e não apenas ao produtor rural”, afirmou o senador.

Matéria-prima

PUBLICIDADE

De acordo com Goellner, as dificuldades impostas pelo governo, como a proibição da venda de ingredientes genéricos e a burocracia excessiva para registrar novos produtos, são alguns dos responsáveis por elevar o preço das matérias-primas, que no caso da soja, por exemplo, representam mais de 30% nas despesas de custeio.

“O preço dos insumos será tão caro quanto a agricultura possa pagar. Em outras palavras, no momento em que as commodities alcançam preços otimistas nas bolsas, vem o setor de insumos ‘pinçar’ a renda que o produtor esperava, aumentando os preços dos fertilizantes e defensivos para a lavoura seguinte”, afirmou.

O senador ainda afirmou que os preços alcançam patamares que considera “abusivos” devido a impossibilidade dos produtores realizarem importações diretas de matérias-primas fabricadas nos países do Mercosul.

Solução

Goellner propôs que a solução para o problema seria uma reavaliação no sistema de financiamento bancário para os produtores rurais que, ao pedirem empréstimos, acabam barrados na ‘classificação de risco’, sem conseguir obter novas linhas de crédito.